Regresso ao trabalho e às rotinas: pós-férias

O regresso à rotina após um período de férias, pode ser vivido como um pode ser um período desafiador e um motivo de elevada ansiedade e tristeza. Este pode ser vivido com algum mal-estar, acompanhado por sintomas de cansaço, dores musculares, fadiga exagerada, insónia, intolerância às dificuldades do dia-a-dia, preocupação excessiva e culpa.

Muitas vezes este desânimo e ansiedade estão associados a:

– Mudança de ritmo, uma transição abrupta de um período de descanso e relaxamento para uma rotina mais rígida com horários definidos, várias exigências e stress;

Pressão para ser produtivo através da pressão que pode sentir para voltar ao seu ritmo anterior e gerir tudo aquilo que acumulou neste período de descanso;

Antecipação do stress, muitas vezes tendemos a antecipar novos desafios, exigências e tarefas no contexto de trabalho, o que pode levar a que os seus níveis de ansiedade subam.

Muitas vezes lidamos com estes sintomas de uma forma pouco adaptativa, uma vez que não sabemos ao certo o que podemos alterar para tornar este regresso mais calmo e pode dar por si a adiar as tarefas indefinidamente, a comer mais, ficar mais parado ou a tentar fazer tudo de uma vez, sem tempo para descansar ou para pensar. A verdade é que estas soluções são apenas uma reação aos seus sintomas negativos, e que em vez de nos ajudarem aumentam a nossa sensação de ineficácia e mal-estar.

Poderá estar a perguntar-se: como é que pode tentar gerir o seu regresso ao trabalho de uma forma mais adaptativa. E por isso, apresento-lhe em seguida algumas estratégias que pode adotar no seu dia-a-dia para gerir melhor o regresso às rotinas e ao trabalho:

-Planeie o final das suas férias: aproveite os seus últimos dias de férias para abrandar o ritmo, tente ter dias mais relaxados e calmos, vá a ajustando os seus horários, ciclos de sono e rotinas;

-Planeie o seu regresso ao trabalho: defina prioridades e estabeleça metas realistas para o seu regresso e trabalho, em vez de se sobrecarregar com objetivos impossíveis de cumprir;

-Aceite que os primeiros dias podem ser mais difíceis. Pode sentir-se mais em baixo, a produtividade pode estar mais reduzida e pode levar uns dias até voltar a entrar na rotina completamente. Ter esta possibilidade em mente, vai ajudá-lo/a a lidar melhor com as dificuldades que possam surgir;

-Tente regular as suas expetativas e as dos outros relativamente aquilo que consegue fazer;

-Organize o seu espaço de trabalho e agenda: se possível, comece o dia com uma tarefa que lhe seja gratificante e útil, isso poderá ajudá-lo a criar uma sensação de controlo e a reduzir os seus níveis de stress e ansiedade. Não se esqueça que ser produtivo também passa por, por vezes, sabermos dizer não e delegarmos tarefas;

-Regresse ao trabalho a meio da semana, se possível: iniciar o trabalho a meio da semana pode ajudar a que este regresso seja sentido com um menor impacto. Tente criar um momento no seu primeiro dia de trabalho para se atualizar, para se inteirar do que se passa e passou na sua ausência. Caso seja possível, tente organizar o seu dia por blocos de tarefas e/ou por pequenas tarefas. Reserve ao longo do dia momentos de descanso e pausas para fazer as suas refeições;

-Não se esqueça do Autocuidado: reserve tempo para si mesmo e fazer atividades que goste de fazer regularmente. Desenvolver atividades que aumentam o sentimento de bem-estar vai ajudá-lo a sentir-se melhor e a libertar-se do stress do trabalho;

-Tente manter um estilo de vida saudável;

-Mantenha o contacto com a sua rede de apoio, partilhe com pessoas amigas aquilo que está a sentir;

– Tente ser flexível, lembre-se que a vida é cheia de mudanças, por isso, nem sempre as coisas correm como queremos. Mantenha-se disponível para ajustar a sua rotina e objetivos conforme necessário.

– Pense a longo prazo. As férias terminaram, mas há outros planos por concretizar, a curto e longo prazo, certo? Então procure também focar-se neles, isto poderá ajudá-lo a ter mais motivação e energia para o que aí vem;

-Peça ajuda, caso este regresso esteja a ser mais difícil do que o que pensava. Lembre-se um psicólogo pode ajudá-lo.

Lembre-se que é normal que existam tarefas por fazer e/ou trabalho acumulado. Tente não agir como se tivesse estado sempre a trabalhar…foi de férias, por isso, é possível que na sua ausência algumas coisas se possam ter acumulado.

Preste atenção ao seu corpo e às suas emoções. Se o desânimo, ansiedade e tristeza se prolongar e causar sofrimento, é importante pedir ajuda.

Lembre-se que procurar ajuda especializada pode ajudá-lo/a. Um psicólogo pode ajudá-lo/a a desenvolver estratégias de regulação emocional e gestão da ansiedade que lhe permitam gerir melhor aquilo que está a sentir.

Lembre-se que cuidar de si é muito importante! Tente desenvolver hábitos de vida saudáveis no seu dia-a-dia, trabalhe a sua capacidade de “desligar” das preocupações e de descansar a mente, criando momentos de prazer que lhe proporcionem bem-estar e tranquilidade.

blog sara cruz clínica

Sara Cruz

No nosso blog vai poder ler artigos escritos pelas nossas psicólogas sobre temas da atualidade e saúde mental.

Você também pode gostar